Em Rangoon (ou Yangon), Shwedagon Paya situa-se num terraço de cinco hectares com milhares de pagodes budistas riquíssimos, uma espécie de Dysneylândia do budismo, impecavelmente conservada à custa do governo ou das dádivas pessoais dos fiéis – uma verdadeira loucura. …

  

Perto do Lago Inle, um pesadelo: «mulheres-girafa», as tais dos terríveis colares ao pescoço. A única boa notícia é que estão em vias de extinção: restam apenas cerca de 30 em todo o país.

  

Uma das muitas inscrições que vi em templos budistas: só aos homens é permitido subir ao altar e oferecer pequenos quadrados de ouro ao buda…

  

Bagan tem milhares de pagodes budistas (terão chegado a ser mais de 4.400), implantados numa área equivalente à da ilha de Manhattan. Em 1975, a cidade foi arrasada por um fortíssimo tremor de terra, muitos monumentos tiveram de ser recuperados e outros estão ainda em ruínas. A UNESCO colaborou na reconstrução durante alguns anos, mas acabou por abandonar o projecto quando o governo birmanês se intrometeu, cometendo verdadeiras barbaridades.