Cecília Cunha (Maria Cecília Conde Cunha)
Nascida a 26 de Julho 1958

ccunha

Vem a fotografia com bandeira identificar a minha descendência: os avós materno e paterno eram republicanos e este exemplar foi um dos primeiros a ser hasteado no Campo Grande, em 1912. Cresci a ouvir falar sobre política e contra Salazar.

Ingressei aos seis anos no Jardim Infantil Pestalozzi (Lucinda Atalaia) e nunca mais saí da(s) escola(s): depois de uma longa caminhada, que me levou ao então Lyceu Camões (onde vivi a passagem do antes para o depois do 25 de Abril), acabei por me licenciar em História, pela Faculdade de Letras de Lisboa, com média de 16 valores (1982).

Na fase final da licenciatura procurei ser investigadora e cheguei a publicar trabalhos: um deles, na revista História, foi sobre Rodrigues Sampaio.

Porém, no dia seguinte àquele em que terminei o curso, embarquei para a Guiné-Bissau, como cooperante: aí tive os meus primeiros alunos e cresci como pessoa. Nesse ano descobri que gostava muito de ser professora e desejei continuar.

Participei em várias campanhas e movimentos políticos e sociais ao longo da vida: nas vésperas do 25 de Abril tinha um contacto com estudantes do movimento associativo para ingressar nas fileiras contra o regime e contra a guerra colonial; aos quinze anos, estava envolvida nas lutas do período revolucionário em curso.

Como professora, leccionei em várias escolas (destaco a Alfredo da Silva, no Barreiro) e acabei por me fixar dezassete anos na escola Secundária D. Pedro V. A partir do dia 1 de Setembro deste ano, passarei a ser do quadro de professores da Secundária de Camões (regressei!). Comecei a leccionar em 1982-83 e acumulo 26 para 27 anos de serviço.

Antes de pertencer ao quadro de professores da Escola Secundária D. Pedro V fiz o meu estágio profissional (1990) e terminei-o com 16,5 valores.

Mais do que o estágio ou uma ou outra escola, tem sido a sala de aula o meu habitat profissional de eleição, lugar em que privilegio a relação com os alunos. Esta postura pedagógica tem-me levado pouco a cargos e a vínculos institucionais: excepção para os quatro anos em que fui delegada do Grupo de História e membro da Assembleia de Escola (já na Secundária D. Pedro V). Na maioria dos anos lectivos fui directora de turma.

Continuo a investir na componente científica, por isso frequento os cursos de cada plano anual de formação da Associação de Professores de História (A.P.H.). Além de actualizar conhecimentos, escrevo pequenos ensaios ou crio materiais para aplicação em sala de aula.