A ler: um artigo de Antonio Muñoz Molina, no Babelia de hoje, a propósito da abertura ao público de dezasseis volumes de documentos sobre os anos da Revolução Cultural.