Um texto de Jorge Martins (*)

Já aqui referimos a insustentabilidade de o Núcleo Museológico do Posto de Comando se limitar a passar o mesmo filme há oito anos. Há que produzir novos recursos multimédia. Um desses recursos deveria ser obtido a partir de entrevistas aos operacionais do MFA que estiveram no Posto de Comando a dirigir as operações do 25 de Abril.

Para além destes – Otelo Saraiva de Carvalho, Garcia dos Santos, Victor Crespo, Sanches Osório, Hugo dos Santos e Lopes Pires –, muitos outros Capitães de Abril passaram pelo Posto de Comando durante aquele período. Todos eles têm histórias fantásticas para contar.

A recolha dos seus testemunhos não exige meios dispendiosos. Basta utilizar os recursos da Câmara Municipal de Odivelas (CMO), a saber:

1) Técnicos da Divisão de Cultura, que, se forem destacados para o Núcleo Museológico, como já sugerimos, podem fazer os guiões e realizar as entrevistas;

2) Câmara de filmar e cassete vídeo (ou outro suporte digital) da CMO, cujos gravações se podem guardar num computador e voltar a utilizá-las, minimizando assim os custos;

3) Utilizar a Sala de Operações do Posto de Comando como local de recolha dos testemunhos.

O tratamento desse material proporcionaria a produção de pequenos filmes para passar nas visitas, organizar ciclos de projecções e editar pequenas biografias para distribuir nas escolas. Simultaneamente, estaria a criar-se um acervo documental, que se poderia disponibilizar on-line, no espaço do Núcleo Museológico da página Internet da CMO. O que constituiria um interessante apoio aos estudantes das escolas do nosso concelho e não só.

Esta é mais uma sugestão cuja execução está perfeitamente ao alcance da CMO, que dinamizaria, divulgaria e projectaria para o exterior o Posto de Comando, contrariando a inércia em que sobrevive neste momento.

 

(*) Biografia de Jorge Martins